Manda Nudes – Manual de acolhimento ao nudes

manda_nudes

Caros adeptos do nudes, sejam quais forem seus propósitos, a questão é que os corpos estão para jogo!!
Os iniciantes saberão que é uma adrenalina elaborar toda uma cenografia para o enquadramento mais favorável de sua anatomia. Os praticantes vão arriar as calças e naturalmente mostrar a evolução da espécie. Há quem só aproveite o resultado esplêndido de uma boa depilação para um registro épico. Outros para armazenamento de suas versões de Narciso.

Fitness ou não, todo mundo pode mandar nudes. Afinal, decidir sobre a própria exposição da imagem é direito da personalidade e, como tal, irrenunciável e intransmissível. Só que para aqueles que não transcenderam às críticas e ainda são afetados pelos julgamentos alheios, como ficam os rastros? Então, além do check list básico para nossa segurança:

#01

De que é importante evitar enquadrar o rosto, marcas de nascença, móveis característicos da residência, e, se houver, cicatrizes, tatuagens, acessórios usados constantemente, papel de parede no cômodo, etc.

#02

Ficar atento sobre os dados inseridos na captura da imagem, pois nos detalhes constam o horário, criador, modelo do aparelho e demais elementos que indicam um rastreio para a identificação.

#03

Se deletar a obra de arte, verificar em que lugar do dispositivo o aparelho celular fez o backup para, finalmente, excluir de vez.

#04

Formular um bloqueio de tela de difícil presunção.

#05

Não compartilhar senhas.

#06

Esquivar-se de conexões Wifi compartilhadas em lugares públicos.

#07

E, para os hipocondríacos da discrição, ou mafiosos dos nudes, fugar das redes ou aplicativos que permitam screenshot (captura de tela) e requeiram informações pessoais de cadastro (nome, email, número de telefone, acesso à localização, lista de contatos).

Este último, sabemos, juramos total desobediência. De toda forma, além dessa vigilância digital em massa ou da temível vingança do ex, ainda nos resta o vazamento por interceptação de terceiros, onde aí entra o famoso caso da assistência técnica, apesar das múltiplas incidências que não somente esta. Assim, mentes transantes, se tudo der errado, e nossos nudes se multiplicarem involuntariamente por aí, saibam que nosso direito à dignidade, privacidade, honra e imagem serão acolhidos criminal e civilmente.

Primeiro, temos um tipo penal interessante, e mais conhecido por Lei Carolina Dieckmann (Lei n° 12.737/2012), que foi inserido no Código Penal Brasileiro e está presente no artigo 154-A, onde lida com o delito de invasão de dispositivo informático mediante violação indevida de mecanismo de segurança. Outros aparatos de apoio tangem aos crimes contra a honra (calúnia, injúria, difamação) e, se for o caso (âmbito da unidade doméstica, da família, relação íntima de afeto), a Lei Maria da Penha (Lei n° 11.340/2006). Também, em profundo alívio e sensação de reparação, a aclamada ação de obrigação de fazer, fundada na retirada do conteúdo da rede, e a ação de indenização por danos morais.

Agora, se alguém receber: “Hei, manda nudes”, respire fundo e faça o seu melhor!

Camila Luke

Não sei fazer perfil.

Você pode gostar...

1 Resultado

  1. 22 de fevereiro de 2017

    […] ajudar a tomar as providências que algumas dessas práticas envolvem, vale dar uma olhada nesse manual do nude e evitar que o prazer vide um problema. Agora, mãos à […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *