Ei. Mostra o pau aí!

04

-Nome?
-Fulano. Tudo bem?
-Sim! Idade?
-27 anos. Como vai?
-Onde você mora?
-Na rua Fulano de Tal.
-Afim agora?
-Hã?
-Mostra o pau aí!
😮

Quem sou eu para julgar o atual modelo de pegação que a modernidade trouxe com os seus gigas de memória e telas touch, longe de mim contrariar a sagrada tecnologia. Apenas acho curioso que a conversa antecedente ao sexo casual tenha se tornado algo muito parecido com uma ficha de cadastro do cartão C&A, com uma abordagem tão invasiva e enfadonha quanto as menininhas simpáticas do “fazer um cartão hoje, senhor?”.
Confesso que circulei por esses aplicativos de pegação, de fato, algumas conversas foram bem sucedidas e terminaram conforme o esperado, ou seja, na cama. Mas de modo geral, me deparei com homens imaturos, egocêntricos e com uma ânsia esquizofrênica por fotografias do pau alheio.

Sem contar que se você não for um embrulho de músculos firmes e exalar masculinidade, caia fora. Aqui não há lugar para você. Nem para um saco de ossos “purpurinados” feito eu.
Tudo bem que a internet é um quarto escuro onde cada um pode ser o que bem entender, mas eu acho que me distrai em algum momento da viagem para essa nova geração e acabei não percebendo que a conversa deixou de fazer parte do roteiro da conquista e deu lugar aos chats libertinos. A efemeridade nos atingiu de tal forma que perguntar o tamanho do pau depois do “olá, como vai?” é inteiramente normal, mandar foto pelado para estranhos é corriqueiro e ter um vídeo seu transando vagando nas redes tem mais chances de acontecer que uma topada.
Só eu que ando achando tudo isso muito estranho?
Pois é, vez ou outra esse assunto vira pauta nas conversas de mesa de bar com os meus amigos, e eu sempre fico com a impressão que a ideia de transa casual foi empacotada e é só mais um produto ali na lista de “apps” disponíveis. Sorte de quem busca sexo sem nenhum diálogo prévio, azar de quem prefere trocar alguns verbos antes dos fluídos. Feito eu.

-E aí, vai mostrar?
-Na real, prefiro não mandar.
-Eu estava louco para ver o seu pauzão.
-Desculpa, tenho pauzinho.
-Ok. Tchau.

Você pode gostar...

1 Resultado

  1. Rômulo Rodrigues disse:

    Não num app, mas já me deparei com uma situação, há alguns anos atrás, onde a garota falou: “tira a calça e coloca a camisinha”. Pra mim, foi algo como “oi? é… tudo bem…”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *